4 super alimentos que não são tão super | Nutrição

4 super alimentos que não são tão super | Nutrição
Avalie Este Conteudo!

Os nutricionistas odeiam, o termo superalimento. É um desses o trabalho que vai saltando de tendência na tendência: primeiro foram as sementes de chia, depois de o chocolate preto e, às vezes, vinho.

Há certo perigo em chamar de super alimentos. Este tipo de designações criam uma falsa percepção, como se este ou outro ingrediente possa ser utilizado como um atalho para melhorar a saúde ou perder peso.

Não se trata de negar as vantagens de, digamos, o atum. O problema surge quando se marca como super a um alimento que isso tem bem pouco.

Ao final é o de sempre: trata-se de bom senso, de saber o que comemos , e conhecer os efeitos que tem esta refeição sobre o nosso organismo.

Em seguida apresentamos-lhe um punhado de superalimentos que não são nem tanto nem tão pouco, e sua alternativa mais econômica e nutritiva:

Os nutricionistas odeiam, o termo superalimento. É um desses o trabalho que vai saltando de tendência na tendência: primeiro foram as sementes de chia, depois de o chocolate preto e, às vezes, vinho.

Há certo perigo em chamar de super alimentos. Este tipo de designações criam uma falsa percepção, como se este ou outro ingrediente possa ser utilizado como um atalho para melhorar a saúde ou perder peso.

Não se trata de negar as vantagens de, digamos, o atum. O problema surge quando se marca como super a um alimento que isso tem bem pouco.

Ao final é o de sempre: trata-se de bom senso, de saber o que comemos , e conhecer os efeitos que tem esta refeição sobre o nosso organismo.

Em seguida apresentamos-lhe um punhado de superalimentos que não são nem tanto nem tão pouco, e sua alternativa mais econômica e nutritiva:

A certeza de que você as encontrou espalhadas pela salada. É um alimento que tem sido moda nos últimos anos. Há quem diga que depois de comê-las sentem-se mais calmos, e que até melhoram o rendimento desportivo.

A verdade é que as bagas de goji são caras e não foi provado cientificamente que sejam mais saudáveis que outro tipo de baga. A variedade é a chave, assim que consúmelas misturadas com outros frutos silvestres.

Nos disseram por ativa e passiva: a quinoa é um superalimento sobrado de proteínas. Porque é que isto não é bem assim. Na verdade, só tem um pouco mais de proteína do que o arroz.

Não se limite a quinoa. Misture com trigo, cevada ou trigo espelta. Nenhum é superior ao outro, mas consumiéndolos todos, você estará aproveitando de um amplo leque de vitaminas e minerais.

REPOLHO

Repolho (ou kale, como dizem os modernos) é maravilhosa, disso não duvidamos, sobretudo em batidos ou em forma de chips: produzem uma quantidade generosa de vitaminas e minerais.

Mas não se limite a ela. Há mais vida para lá. Espinafre, por exemplo, são mais nutritivas que o kale. Trata-Se de uma grande fonte de ferro, um mineral fundamental na hora de produzir a hemoglobina (que, por sua vez, ajuda no transporte de oxigênio para os músculos).

CHOCOLATE PRETO E VINHO

De todos os alimentos que escolhemos, este par são os mais perigosos. É verdade: são ricos em antioxidantes e muito apropriados para combater as doenças cardiovasculares, mas também vão suficientes de calorias (e álcool, no caso do vinho, obviamente).

Pode dar um caprichito de vez em quando, mas considerá-los como alimentos 100% seguros e saudáveis seria um erro. Já dissemos antes: prudência e senso comum. Nem mais, nem menos.

Related Posts

Leave a Reply